AS TRANSFORMAÇÕES DO CAPITALISMO E A ATUALIDADE DA TEORIA DO IMPERIALISMO: ajuste espacial e reconfiguração das relações de poder na América Latina

Marcos César Araujo Carvalho
Nelson Diniz de Carvalho Filho
Rodrigo Pina de Sousa

PDF

Resumo
A validade da teoria do imperialismo tem sido profundamente questionada. Seu poder explicativo estaria significativamente comprometido, uma vez que as características contemporâneas do capitalismo exigiriam novas formas de reflexão. Uma análise crítica da realidade e das relações de poder, por sua vez, não pode concordar com a ideia do fim do imperialismo, pois, ao mesmo tempo em que se assevera o seu fim, há um recrudescimento de sua ação. Para afirmar a atualidade da teoria do imperialismo este artigo pretende analisar as características do processo de recolonização da América Latina, inscrevendo-o nos marcos de um ajuste espacial que logrou reverter parcialmente a tendência de queda das taxas de lucro do capitalismo manifestada a partir da década de 1970. A recolonização imperialista desencadeou a resistência das massas, uma vez que a experiência com a aplicação das políticas neoliberais resultou na deterioração das suas condições de reprodução social. A tensão entre recolonização e resistências é o que define, em nosso tempo, a reconfiguração das relações de poder na região.
Palavras-chave: Imperialismo; Ajuste Espacial; Recolonização / Resistências; América Latina.

Abstract
The validity of the theory of imperialism has been deeply questioned. Its explanatory power would be significantly compromised, since the characteristics of contemporary capitalism would require new ways of thinking. A critical analysis of reality and relations of power, in turn, can not agree with the idea of anachronism in the theory of imperialism, because, while it asserts its end, there is a resurgence of his action. To assert the relevance of the theory of imperialism, this paper will analyze the characteristics of the process of recolonization of Latin America, entering him in terms of a spatial fix which succeeded in partially reversing the downward trend in profitability of capitalism manifested from the decade 1970. The imperialist recolonization triggered the resistance of the masses, since the experience with the implementation of neoliberal policies has resulted in deterioration of their conditions of social reproduction. The tension between resistance and recolonization is what defines, in our time, the reconfiguration of power relations in the region.
Keywords: Imperialism; Spatial Fix; Recolonization / Resistance; Latin America.

CARVALHO, Marcos César Araujo; CARVALHO FILHO; Nelson Diniz de y SOUSA, Rodrigo Pina de. As transformações do Capitalismo e a atualidade da teoria do Imperialismo: ajuste espacial e reconfiguração das relações de poder na América Latina. Meridiano - Revista de Geografía, Buenos Aires: Centro de Estudios Alexander von Humboldt, n. 1, p. 279-297, 2012. Disponible en: <http://www.revistameridiano.org/n1/14/>.


Licencia Creative Commons
As transformações do Capitalismo e a atualidade da teoria do Imperialismo: ajuste espacial e reconfiguração das relações de poder na América Latina por CARVALHO, Marcos César Araujo; CARVALHO FILHO; Nelson Diniz de y SOUSA, Rodrigo Pina de se encuentra bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-CompartirIgual 3.0 Unported.
Permisos que vayan más allá de lo cubierto por esta licencia pueden encontrarse en http://www.revistameridiano.org/.
Ċ
Meridiano Revista de Geografía,
11 oct. 2012 10:35